Pensamento Cristão: O Beijo da Sedução !

Um amigo me contava que um tempo atrás se deparou com um grande dilema: Ou fazia o financiamento de um apartamento ou iniciava o curso superior.  Conversando e orando com sua esposa, chegaram a conclusão que primeiramente deveriam investir em sua formação acadêmica.  O resultado disso é que ainda no primeiro semestre ele conseguiu um emprego na área do curso que houvera iniciado.  Também ganhou um aumento de salário e suas perspectivas se alargam consideravelmente.  Percebe?  Por terem sido fieis a orientação do Senhor, o sonho daquela casa própria provavelmente ainda era uma possibilidade.

Contei essa história para ilustrar a dificuldade que normalmente temos para tomar decisões.  Dificilmente conseguimos prever com convicção a certeza dos resultados.  Para mim, o grande problema.  É que muitas vezes somos enganados pelas aparências e nos precipitamos nas escolhas.  De alguma forma o Senhor é tem influência nas suas decisões?  Ou somente para os casos “caóticos” é que você recorre a Essa Alternativa?

Jesus, aflito pelo que se seguiria, vê Judas, seu discípulo e “amigo”, se aproximando e o cumprimentando com um beijo!  Mas por que Judas O beijou?  O beijo era uma saudação tradicional.  O discípulo costumava saudar o mestre com um beijo na face ou na barba em sinal de respeito e de submissão.  Era a pessoa menos importante que tomava a iniciativa do beijo.

Dificilmente veríamos perigo neste cumprimento, mas o discernimento de Jesus não foi esse!  E há uma grande ironia neste gesto – Judas usou para trair algo que serve para honrar!  A simples interpretação do gesto poderia levar a outra conclusão.  Consegue notar o perigo das aparências?

A falta de comunhão com Deus pode nos tornar insensíveis e com facilidade podemos ser enganados pelos “beijos” da tentação.  Jesus orava incessantemente buscando intimidade com Deus, foi assim que pôde discernir o “traidor”.  É certo que Jesus não teve opção naquele momento, apesar de discernir os fatos, mas é inegável sua convicção de que Deus estava com Ele, “ainda que no vale da sombra da morte”.  E você, qual é a convicção que lhe acompanha diariamente?  Ou só há incertezas no seu coração?  É o andar com Cristo que lhe tornará mais atento às ciladas do Inimigo.  Cuidado para não estar só no dia do “beijo” da sedução.  Pense nisto.

Artigo anteriorMinistério Evangelismo: Discipulados e a Igreja
Próximo artigoDevocional Diário: Dependendo de Deus
Esposa, mãe, serva e amante de Deus. Trabalha juntamente com seu esposo pastoreando e ministrando vidas nas quais Deus os confia! Tem como foco principal a edificação do Corpo de Cristo para que todos nós alcancemos a Plenitude de Cristo (Efésios 4:13) Por isso criou Estudos Cristãos e dedica-se a ele com muito amor e carinho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here