Devocional Cristão: Tome a sua Cruz

1
3521

Devocional Cristão: Tome a sua Cruz

 

“E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me” – Marcos 8:34.

Mas afinal, o que significa para nós pessoalmente, tomar (a nossa) cruz e seguir a Jesus? Ao atentarmos para todo o capítulo 8 de Marcos, veremos que Jesus acabara de predizer seus sofrimentos e morte pela primeira vez. “Era necessário” que lhe acontecesse, diz Ele. (v.31). Mas agora Ele expressa implicitamente um “deve” igualmente aos Seus seguidores. Ele devia ir à cruz (e sabemos que foi); eles (nós) devem tomar a sua cruz e segui-Lo. Deveras, devem fazê-lo “diariamente”. E, como a contraparte negativa, se alguém não toma a sua cruz e não O segue, não é digno dEle e não pode ser Seu discípulo.

Dessa maneira, pode-se dizer que todo cristão é um tanto Simão de Cirene quanto um Barrabás. Como Barrabás, escapamos da cruz, pois Cristo morreu em nosso lugar. Como Simão de Cirene, carregamos a cruz, pois, Ele nos chama a tomá-la e segui-Lo. (Marcos 15:21). Naquela época, todo rebelde condenado a crucificação pelos romanos eram forçados a levar sua cruz, ou pelo menos o “patibulum” (o braço da cruz), para o local da execução. Pois, se estamos seguindo a Jesus com uma cruz nos ombros, há somente um lugar para o qual nos dirigir: o local da crucificação! Alguém disse: “Quando Cristo chama uma pessoa, Ele a chama para vir e morrer”. Nossa cruz, portanto, não pode ser um esposo irritadiço ou uma esposa rancorosa. É, antes, um símbolo da morte do próprio “EU”. Assim, “negar-nos a nós mesmos” é comportar-nos (para com nós mesmos) como Pedro o fez para com Jesus quando O negou três vezes.

A palavra grega para negar-se a si mesmo é (aparneomai), ou seja, ele (Pedro) deserdou, repudiou, voltou-se as costas. Isso é o que deve ocorrer conosco em relação a nós mesmos (ao nosso eu) quando decidimos seguir a Jesus. A autonegação, portanto, não se trata de negar-nos a nós mesmos certos luxos ou mazelas (embora possa incluir essas coisas); é em verdade, negar ou deserdar os nossos próprios seres, renunciando a nosso suposto direito de seguir o nosso próprio caminho. “Negar-se a si mesmo é… voltar-se da idolatria da centralidade do “EU”. O apóstolo Paulo possivelmente se referia a mesma coisa quando escreveu que os que pertencem a Cristo “crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências” (Gálatas 5:24). Seria algo assim: Pegar um martelo e pregos a fim de pregar nossa natureza caída e escorregadia na cruz para que a mesma não se levantasse dali! A morte para o “eu” a qual recebe outros nomes como “tomar a cruz” ou “negar – crucificar ou mortificar a nós mesmos”, nos possibilita vivermos uma vida de comunhão com Deus. Essa morte não é algo que aconteceu a nós, e que agora se nos ordena que “consideremos” ou que recapitulemos dele, mas algo que nós mesmos deliberadamente devemos fazer, embora mediante o poder do Espírito Santo, mortificando nossa antiga natureza… dia após dia!

Nas Palavras de Tiago se expressa de maneira clara como esse “eu” pode assumir o controle de uma situação na vida de um cristão (ou cristã): “Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte”. (Tiago 1:13-15). Esta mensagem foi baseada no artigo: A autonegação, do livro A cruz de Cristo (John Stott)

por Vilson Ferro Martins

Artigo anteriorMinistério de Casais: Princípios Fundamentais do Casamento
Próximo artigoArtigo Cristão: O GPS de Deus
A Pastora Regiane Vargas é uma mulher que vive sua vida em favor de sua família e, acima de tudo, em servir a Deus. Trabalhando em conjunto com seu marido, ela pastoreia e ministra vidas, sempre dedicada àqueles que Deus coloca em seu caminho. Seu principal objetivo é edificar o Corpo de Cristo e ajudar a todos a alcançar a Plenitude de Cristo, como mencionado em Efésios 4:13. Para isso, ela criou os Estudos Cristãos e dedica-se a eles com amor e carinho. Com sua dedicação e amor por Deus, a Pastora Regiane Vargas tem sido uma inspiração para muitos em sua caminhada espiritual. Ela tem um coração bondoso e compassivo e sempre busca ajudar aqueles que precisam de apoio e orientação. Sua contribuição para a comunidade cristã é inestimável e ela é um exemplo de serva fiel de Deus.

1 COMENTÁRIO

  1. Paz amada, benção essa mensagem , pois é o que todos nós temos que fazer diariamente, carregar a nossa cruz. Amada tenho uma pergunta: eu tenho aki no meu computador algumas mensagens bíblicas minhas que gostaria de postar aki… como faço pra postar essa mensagens? obg!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here