Pornográfia Virtual

O último lugar em que você esperaria ver um pornô seria na sala de estar de um pastor.

Mas entre o retrato quebrado de Natal da minha família e uma impressora matricial ficava a tela de um computador. Mal eu podia saber que o lugar onde eu digitei relatórios de livros ou mandei mensagens instantâneas aos amigos também se tornaria a porta para uma quantidade interminável do fruto proibido – e uma quantidade sem fim de culpa.

Crescendo como a filha de um pregador Batista, eu era o retrato de 16 anos de idade da ingenuidade. Minha família havia recém se mudado de uma pequena e isolada cidade no oeste do Texas para Dallas, e em questão de dias em minha nova residência, fui bombardeada pela prevalente cultura sexual de uma grande cidade.

Clubes de strip e cartazes acompanham as rodovias. Havia um sex-shop gigante a poucos quilômetros de nossa casa. Hormônios adolescentes inflamados e à tentação de me deixar levar pela minha curiosidade revelou – se uma combinação perigosa.

Meus pais e meu irmão adormeceram rapidamente enquanto eu conectei à Internet uma noite. Eu busquei a palavra “sexo” e em segundos tive acesso a um mar de loiras prateadas bem dotadas fazendo coisas com rapazes (e mulheres) que eu nunca havia visto antes.

Por morar em casa e o único computador estar na sala, não havia muitas oportunidades para fazer minha “pesquisa de educação sexual”, mas sempre que eu estava sozinha, eu rapidamente satisfazia meu interesse.

Eu me formei cedo no ensino médio e logo me mudei para fora de casa quando tinha apenas 17 anos de idade. Eu tinha o meu próprio espaço com o meu próprio computador, e todo o tempo livre no mundo. Eu ia trabalhar (em uma livraria cristã do bairro), voltava para casa, e olhava pornografia quase todas as noites.

Eu frequentava chats eróticos, assistia a filmes e navegava através de centenas e centenas de fotos. Logo meu problema com a pornografia começou a afetar meu desempenho no trabalho e meus relacionamentos.

É claro que nunca mencionei minha luta para ninguém. Pornografia era algo típico, até esperado, de rapazes, mas uma menina? Uma menina que gosta de pornografia? Eu questionava frequentemente minha orientação sexual.

Por que eu gostaria de olhar mulheres nuas? Eu era homossexual? Bissexual? Pervertida? Eu odiava muito o que estava fazendo. Eu sabia que era errado, mas não conseguia parar.

O ciclo continuou durante anos. Me sentindo culpada e jurando nunca fazê-lo novamente, e sucumbindo alguns dias mais tarde. Eu orava a Deus para levar embora os meus desejos. Foi quando eu percebi que era mais do que apenas olhar para as fotos.

Não podia deixar de pensar nisso, e eu tinha mais do que suficiente em imagens gravadas na minha memória para jogá-las novamente no pensamento, mesmo que eu conseguisse ficar fora do computador por um tempo.

Então, por que as mulheres lutam com isso? Embora estereotipicamente não somos tão visualmente estimuladas quanto os nossos colegas masculinos, não somos cegas. Há algo sobre o corpo de uma mulher que é bonito e misterioso, até mesmo proibido, e que brinca com a nossa psique e nos tenta.

Pelo menos para mim, ver estas mulheres perfeitas alimentava uma enorme necessidade emocional. Eu era capaz de me colocar no papel do que eu estava vendo, e, ao fazer isso, me fazia sentir bonita e aceita.

Eu me transformava num corpo perfeito, sexy, e eu era desejada e querida. Eu era capaz de escapar da minha aparência física imperfeita e ser transformada, em minha mente, nesta mulher perfeita.

Minhas atividades online também estragaram minha vida diúrna. Eu fui noiva por cerca de um ano e enganava meu noivo. Depois disso, eu “namorei” vários caras novos por mês, me envolvendo fisicamente com eles de alguma forma.

De acordo com tudo que eu tinha visto, ser aceita e amada significava um relacionamento sexual, e que menina não precisa ser aceita e amada? Fiz meu corpo e meu coração em pedaços durante esses anos.

Quando eu estava com 21, me envolvi em um grave acidente de carro que me levou a reavaliar a forma como eu estava vivendo minha vida. Naquela altura, eu estava fingindo que não havia Deus, exceto quando eu precisava do Seu perdão, e só então eu voltava correndo para Deus. Após o acidente, finalmente algo estalou, e eu percebi que amor não é igual a sexo.

Foi nesse momento que eu decidi dar meia volta – mudar o meu pensamento – e então minhas ações eventualmente (e com esperança) mudar também. Tive de dizer adeus aos meus hábitos online, e aos offline também.

Faz 10 anos desde o meu primeiro encontro com a pornografia online, e eu gostaria de admitir que eu fiz um caminho perfeito até a pureza. Gostaria de poder dizer que eu sempre me mantenho em pensamentos corretos ou desligo o computador quando a tentação começa a ser demais, mas a verdade não é esta.

Eu ainda sou uma menina que luta. Eu ainda sou uma menina que vive um dia de cada vez, dependendo de um Deus cuja concepção de sexo e amor é muito além do que eu poderia sequer imaginar. Assim, a cada dia e todos os dias, eu oro a Deus para primeiro dirigir e depois redirecionar meu pensamento como for necessário.

E eu sou grata pois Ele é fiel para me encontrar em algum lugar entre o mouse e a tela do computador.

Texto retirado e traduzido do sitio Relevant Magazine e traduzido por Ale Seloti. O original está aqui sob o nome de Dirty GIrls: The new porn addicts.

Artigo anteriorDificíl Escolha ….
Próximo artigo12 Passos para se manter puro sexualmente !
Esposa, mãe, serva e amante de Deus. Trabalha juntamente com seu esposo pastoreando e ministrando vidas nas quais Deus os confia! Tem como foco principal a edificação do Corpo de Cristo para que todos nós alcancemos a Plenitude de Cristo (Efésios 4:13) Por isso criou Estudos Cristãos e dedica-se a ele com muito amor e carinho.

11 COMENTÁRIOS

  1. achei que só eu tinha problemas, mas fico feliz em saber q tenho chances de superar, sou casada e ainda tenho q lutar com isso e o pior q meu esposo muitas vezes é influenciado por minhas práticas, que Deus nos ajude nesta luta diária.

  2. Parabéns pela sua persistencia, e pela sua coragem de divulgar isto, são poucas as pessoas que falam sobre isso, mas vc teve a coragem de falar e motivar mais pessoas a parar de poluir suas mentes com essas imundícies do mundo. Que Deus te abençoe!

  3. Parabéns pelos estudos primorosos e bem elaborados são realmente de grande edificação aos que procuram uma orientação para melhor levarem sua espiritual na direção correta no caminho do senhor. Que Deus em Cristo esteja sempre dando-lhes mais e mais revelações inspirativas através de sua Palavra para que mais e mais vidas possam ser transformadas e também possa ser edificados e instruídos de maneira a que suas vidas possam agradar mais ao Senhor. Abraços e a Paz aos senhores organizadores e administradores deste site.
    Presb.Evangelista Leno. Atuando como Pastor representante da Igreja Pentecostal O Grande Amor de Deus em Curitiba.

  4. É incrivel como uma coisa tao “simples” pode destruir a vida de um cristao!!
    Eu tenho 21 anos e nao sou diferente de nenhum desses q comentaram acima, nem tao pouco da menina q escreveu o texto. com relacao ao desejo sexual. Isso com o tempo vai se tornando uma necessidade do nosso corpo, mas precisamos aprender a controlar. Facil? Não é de jeito nenhum. Deus sabe o quanto venho lutado contra esses desejos, mas tenho posto na mente e no coraçao que Deus tem planos muito maior pra mim do que um simples prazer da carne!
    Quando o diabo me bombardeia com isso, seja algum colega de trabalho, faculdade falando, seja com imagens ou videos q ele sempre arranja um jeito de chegar a nós, eu começo a pensar nos planos de Deus pra mim e daquilo q vou perder se eu me entregar a minha vontade carnal.
    Namoro ja algum tempo, e meu namorado tbm é cristao. Devido sermos ainda jovens, com os hormonios a flor da pele muitas vzs o diabo fica nos tentando ultrapassar limites q nós mesmos nos impomos, e quando isso acontece buscamos o socorro do Senhor pra fugir da tentaçao, e eu glorifico ao Pai pq estamos conseguindo vencer!!
    Sei q é complicado, e q muitas vzs nao temos força p lutar, mas por experiencia propria, deixo um conselho, quando o diabo vier te tentar com isso, pense no q Deus tem preparado p vc! os planos dEle é inimaginavelmente melhor para nós!! amem?!

  5. Gostei muito, Graças a Deus encontramos material assim na internet, a vida do jovem cristão não é fácil, principalmente quando se fala em sexo. Que Deus em Cristo Jesus nos der forças para lutar contre nós mesmos e vençer as paixões carnais.

  6. Não é facil mesmo, poxa pq um simples filme nos chama tanto a atenção?? E sabemos que em Cristo somos livres e ai nessa nos prendemos.. mais glória a Deus por isso.. vou conseguir em Nome de Jesus…

  7. bastante tocante, realmente é muito difícil viver com uma dificuldade como essa, como homem posso dizer c/ td certeza q num é facil e com e as vezes pensamos em fazer nossas vontades, mas aí lendo textos como esses eu lembro pq eu existo, lembro o quanto Deus é maravilhoso.Espero q assim como essa garota,eu tbm vença essa guerra interior q travo tds os dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here