Capa » Ensino Bíblico » Estudo Bíblico: Qualidades de um Bom Líder – 3

Estudo Bíblico: Qualidades de um Bom Líder – 3

lider1Estudo Bíblico: Qualidades de um Bom Líder – 3

 

VI. CONHECENDO AS QUALIDADES DE LIDERANÇA DO LÍDER

O líder de Deus deve possuir características ímpares que o colocam como um legítimo representante do Senhor Jesus Cristo. É claro que existem muitas outras qualidades que um líder deva ter, mas nós citaremos apenas as seguintes:

1) Integridade: um líder que não é íntegro em sua vida pessoal não é um verdadeiro líder. integridade requer caráter. Para que um líder seja íntegro, ele deve ser sincero, esta sinceridade é verificada em seu viver diário: nas conversações, no agir, nas finanças, no serviço. A integridade faz parte da vida do líder. uma vida pura, sem manchas demonstra integridade. Ninguém pode falar mal do líder que assim procede.

2) Determinação: para o líder, o ser determinado faz com não tenha receios em executar seus planos. Ele deve possuir determinação para fazer a obra de Deus, para corrigir os problemas na igreja, para iniciar trabalhos, e tudo quanto mais é possível. “De muitas maneiras, toda a vida e todo o ministério de Jesus abrangeram o estabelecimento de prioridades e sua firmeza em não se desviar delas. Quando ele disse: ‘Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos’, Jesus falou da necessidade de não sermos desviados da nossa meta real e importante, mesmo em situações de emergência que possam solicitar a nossa atenção (Mateus 8.22). , […] Atenda às suas prioridades e tudo o mais se encaixará em seu devido lugar” [10]

3) Sabedoria: capacidade que uma pessoa tem para fazer do conhecimento que têm adquirido. Sabedoria envolve percepção do coração humano, é saber realmente como as coisas são. “O conhecimento é obtido pelo estudo, mas quando o Espírito enche um homem, Ele concede sabedoria para usar e aplicar esse conhecimento de maneira correta”. [11] O líder deve pedir de Deus a sabedoria para poder dirigir o rebanho. Sem sabedoria o líder fracassará, não conseguirá desempenhar o seu papel, não saberá aconselhar, dialogar, discernir as coisas espirituais. portanto, torna-se fator preponderante o líder ter sabedoria.

4) Disciplinado: um líder que não é disciplinado estará em apuros. Disciplina é primordial para a vida do líder. Ele como ser líder, estudos, estudos evangélicos, Estudos Gospel, liderança, liderar, Líderes, para líderesdeve ser disciplinado em tudo. Deve estabelecer algumas obrigação para reger sua vida. Disciplina, envolve todas as áreas: na vida espiritual, disciplina para com a leitura da Palavra de Deus, oração, exercício do seu dom, dentre outros; na vida particular, disciplina no seu modo de viver, seu testemunho, seu alvos e planos; na vida financeira, disciplina em saber controlar gastos, organizar orçamentos, manter-se longe do amor ao dinheiro. Um líder sem disciplina não saberá o que fazer primeiro, ou que realizar a seguir. Não conseguirá colocar seus projetos em desenvolvimento, ou apenas começará e não conseguirá terminar ou terminará muito além do prazo estipulado.

5) Humor: é uma qualidade que ajuda em muito ao líder de Deus. Esta qualidade pode ser benéfica em situações de pressão, cuja tensão é bastante grande, nessa hora um pouco de humor também pode ajudar. O líder sabe quando se deve usar de humor, pois até mesmo no humor, há lugar e hora certas. Não adianta possuir senso de humor e usá-lo toda hora, em locais e ocasiões impróprias. O líder deve praticar o humor, ser alegre não faz mal a ninguém e dar risadas não é pecado, relaxa.

6) Coragem: o líder deve ter coragem suficiente para enfrentar um erro. Também para tomar decisões difíceis. “Coragem é aquela qualidade de espírito que capacita os homens a enfrentar o perigo, ou a dificuldade, com firmeza, ou sem medo, sem depressão mental”.[12] Uma grande vantagem do líder cristão é que nele habita o Espírito Santo, o líder é templo do Espírito Santo de Deus e isso faz com que ele seja uma pessoa com coragem, ou pelo menos, deva ter coragem. A coragem do líder se vê diante de enfrentar fatos ou condições adversas, quando têm de ser firme ou enfrentar oposição, ele é corajoso para dizer o que está certo ou errado, não teme ser reprimido pelo povo, pois sabe o que é certo e fica firme na posição, se esta tem respaldo bíblico. A coragem do líder fará com que a igreja o siga. Muitos podem temer enfrentar tal situação ou empreender tal plano ou projeto, o líder de coragem enfrenta sem vacilar, pois sabe que com ele está o Senhor. coragem leva a ousadia. Ousadia é fazer coisas diferentes que deixam uma marca. Uma marca na vida da família, das pessoas, da congregação, do povo, do bairro…

7) Poder Inspirativo:
o líder de Deus é alguém cuja presença, cujo modo de falar, de agir, inspira as pessoas para o serviço. Ele é capaz de incendiar as pessoas para a realização de algo. Sua energia faz com que as pessoas queiram colaborar para o bom andamento da obra de Deus. O líder tem também um grande poder de iniciativa. Sabe o que deve ser feito, quando, como e por isso conduz as pessoas a realizar também. Juntamente com isso vem a capacidade do líder de transformar a sua visão em ação, é a sua habilidade executiva. Um líder que apenas sabe o que deve ser feito, sabe discernir espiritualmente as coisas, mas não tem capacidade para executar, para colocar o plano em ação terá inúmeros problemas.

VII. A MANIFESTAÇÃO DA LIDERANÇA

1. O Líder Deve Aprender a Obediência O ato ou efeito de obedecer. Estar sujeito à autoridade legítima de alguém. A Bíblia tem muito a dizer sobre a obediência. O líder não está isento do dever de praticá-la. Nosso exemplo maior de obediência foi o Senhor Jesus Cristo. O Rei da Glória, o Senhor dos Senhores, O Criador do universo e de tudo quanto nele há, foi obediente. Não há exemplo maior! Notemos que nosso Mestre também aprendeu a obediência: “Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da sua piedade, embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas cousas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” (Hb 5.7-9). Do mesmo modo como nosso Senhor Jesus Cristo, cada um de nós, deve aprender a obedecer. O ser humano, geralmente, não consente em obedecer, mas, não é isso que somos exortados a fazer.

Agora, Cristo não somente aprendeu a obediência, mas também praticou a obediência. Ele, sendo Deus, poderia muito bem não se submeter a vergonhosa cruz que lhe foi proposta. Aprendemos que Ele não levou isso em conta, antes, “assumindo a forma de servo…a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz” (Fp 2.5-8). Este é o maior exemplo de obediência. Exemplo esse que cada líder deve seguir, a obediência em todos os aspectos de sua vida. torna-se claro, portanto, que o líder deve tomar por decisão obedecer aos claros mandamentos da Palavra de Deus.

Na Bíblia, encontramos muitas “oportunidades perdidas” de pessoas que literalmente não obedeceram ao claro mandamento de Deus:

1) A Oportunidade Perdida de Israel: no deserto, em Cades-Barnéia, não acreditaram na Palavra de Deus (Nm 13). Avançar significaria posse imediata da Terra Prometida. Não haveria Jordão para atravessar, nem 38 anos de peregrinação, nem morte no deserto para a geração que contemplara as glórias da terra onde manavam leite e mel. Aparentemente, pensamos que Deus aprovou o envio dos espias, mas Deuteronômio 1.22 nos ensina que isso partiu do coração do homem. Como sempre acontece, Deus permitiu uma ação que era compatível com a Sua vontade permissiva. Ele permitiu que Moisés enviasse os espias. O resultado foi que não entraram na terra. Por causa da desobediência a Deus tiveram que enfrentar a experiência no deserto.

2) A Oportunidade Perdida de Moisés: um dos momentos mais cruciais da vida de Moisés foi a sua experiência na rocha em Meribá (Nm 20.7-13). Ele recebera a ordem de Deus para falar à rocha e desta sairia a água para o povo. No entanto, Moisés feriu a rocha duas vezes. um erro trágico! Primeiro, um ato claramente desobediente para com Deus; segundo, Cristo, nossa Rocha foi ferido uma única vez. Pela seriedade da desobediência de Moisés (e também de Arão), não entrou na Terra.

3) A Oportunidade Perdida de Saul: ele fora o primeiro rei de Israel. Também ficou conhecido o rei que perdeu a coroa (1Sm 13.1-14). Foi ungido rei em Gilgal e lá perdeu o reinado (1Sm 15.26-28; 28.17). Seu pecado fora o de oferecer sacrifícios, coisa essa que somente os sacerdotes podiam realizar (Lv 16). Se ele não tivesse se precipitado, o reino seria dele para sempre. Desobedeceu e perdeu.

“Obediência é melhor que restauração” (Pr. Shaw).

A obediência do líder de Deus é de suma importância para obter sucesso em sua vida. se falhar as consequências serão trágicas como o foram na vida dos exemplos citados acima. Nosso Mestre, o Senhor Jesus Cristo, ensinou que obedecer a Deus é muito mais importante do que qualquer outra coisa, mais importante até mesmo que o alimento físico (Mt 4.1-4).

Os maiores erros que cometemos nesta vida são geralmente devidos à nossa impaciência em aguardar o tempo de Deus.

2. O Líder Deve Saber Perdoar Quem não sabe perdoar não está apto a liderar. O perdão é um fator importantíssimo em nosso meio. Ninguém é perfeito, por isso, torna-se tão necessário que o perdão seja exercido. O principal motivo pelo qual nós devemos perdoar àqueles que nos ofenderam é que, em primeiro lugar Cristo nos perdoou (Ef 4.32; Cl 3.13). Não há escolha, temos que perdoar.

Para o líder é fator primordial dar o exemplo no perdoar. Não interessa se ele foi o ofensor ou o ofendido, a Bíblia deixa claro que deve haver a responsabilidade de perdoar. O que acontece, é que geralmente se espera que aquele que ofendeu deva procurar o ofendido, mas o contrário também é ensinado nas Escrituras e ainda exortado a fazê-lo (Mt 5.23,24; 18.21,22; Mc 11.25,26; Lc 17.3,4).

Quando se perdoa, nossa obrigação é a de esquecermos do fato, não tocar mais no assunto e vivermos em paz com a pessoa referida (Mt 18.23-35).

Nosso Deus perdoou o nosso pecado. Que amor genuíno Ele demonstrou por nós. Seu perdão foi evidenciado ao mandar Seu Filho para morrer em uma cruel cruz por nós. Pela morte de Cristo, Deus pôde ser justo em perdoar os nossos pecados (Jo 3.16; Gl 4.4).

O líder que não sabe perdoar, simplesmente não está aplicando o mandamento de Cristo. É uma pessoa hipócrita, pois se ele foi perdoado por Deus, sem merecer esse perdão, por que é que não pode fazer o mesmo? O saber perdoar é divino.

3. O Líder e a Vida de Visão e Planejamento Uma das maiores preocupações do líder de Deus se diz respeito a visão. Visão é algo que está bem claro na mente do líder, uma imagem nítida, na qual ele quer que os liderados sejam ou façam. Tende esta imagem de maneira nítida em sua mente, o líder planejará o melhor método para se alcançar esta visão, como irá transformar isso em ação.

A concentração de um líder não deve estar no passado nem no presente, mas no futuro. Ele é uma pessoa que sempre está a frente das pessoas, vê mais e vê além que os demais, e também na imensa maioria das vezes, ele é alguém que vê antes de todos os outros. Geralmente se diz que líderes com visão, são líderes pioneiros. São o tipo de pessoa que nos conduzem a territórios ainda não explorados por qualquer outro. “Todos os homens sonham; mas não igual. Aqueles que sonham à noite nos recessos empoeirados de sua mente acordam para descobrir que foi vaidade; mas os sonhadores do dia são homens perigosos, que podem conduzir seus sonhos com olhos abertos para fazê-lo possível.” (T.E. Lawrence).

O planejamento do futuro deve ser uma grande responsabilidade do líder. Ele deve olhar para o horizonte e verificar as possibilidades e as impossibilidades, e até quem sabe, torná-las possíveis.

Neemias era um homem de visão. mesmo distante de sua Terra, pois estava em cativeiro, ele recebera a visão de reconstruir as muralhas de Jerusalém. Era um servo, copeiro do rei Artaxerxes, da Pérsia. Então, a missão de Neemias, era transformar sua visão em realidade, seu planejamento em objetivos realizados. O primeiro passo que Neemias dera foi em sentido a oração. Depois, falou com o rei Artaxerxes. Mais tarde, em Jerusalém, com o plano em sua mente, os meios necessários, e o poder de Deus para realizar e derrotar os inimigos e a oposição, transformou a sua visão em ação. “O que distingue o verdadeiro líder dos outros; é o fato de ele possuir uma visão. Isso é importante porque constitui a chave mestra para um liderança vitoriosa.” [13] “É a visão que dá base e sustentação a todo ato de liderança. Sem visão não pode haver uma missão adequada. Sem missão, não há possibilidade de um produtivo programa de metas. Sem o programa de metas não há liderança. Sem liderança, o mundo enfraquece em pecado e tristeza. A liderança começa com uma visão”. [14] O líder deve executar a visão de Deus a partir de sua vida.

4. O Líder Deve Ter uma Vida de Oração .Oração é falar com Deus, é conversamos com Ele de maneira simples e objetiva, ao passo que Deus fala conosco através de Sua Palavra. Oração deve advir do desejo da alma em estar em perfeita comunhão com nosso Pai celeste. “Se existe algo essencial sobre a oração é que ela fortalece o nosso relacionamento com o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Por essa razão, orar é mais uma questão de ‘querer’ do que de ‘dever’”. [15] Muitas vezes, o líder se encontra sob o peso da responsabilidade da liderança para com os liderados. Esse peso pode drenar-lhe muito de suas forças e energias. Quando este se encontra sobrecarregado com o peso do ministério e as várias circunstâncias que podem estar a sua volta, provavelmente o único meio de vir a aliviar sua tensão, é através da oração. A oração deve ser a base para todo líder prosseguir com o seu ministério. Sem oração não existe liderança. O líder deve ser exemplo.

Por meio da oração, o líder busca saber a orientação de Deus para os determinados fins que inspira realizar. As vitórias são conquistadas quando os joelhos são dobrados diante de Deus. Uma grande verdade que tenho aprendido é “Tudo o que nasce de joelhos, nasce para ficar em pé”. A oração é a nossa maior arma. É o maior meio de nós temos para recorrer aos recursos infinitos de Deus.

Novamente, nosso maior exemplo é o Senhor Cristo. Ele começou Seu ministério terreno em oração. Deu prosseguimento ao ministério em oração e terminou a Sua vida aqui na terra da mesma forma que iniciou, em oração (Mt 26.39-42; Lc 5.16; 22.41-44). Que belíssimo exemplo a ser seguido, imitado, almejado.

Qualquer obra que for feita, deve ser em oração. Os servos de Deus, em comunhão com Deus, têm ousadia em falar com Deus. Da mesma forma que Neemias teve ousadia em falar com o rei. O líder deve andar tão perto de Deus de forma que possa vir a dizer o mesmo que Neemias (Ne 1.10; 2.1-8). A oração é uma verdadeira luta, uma luta que o obreiro de Deus deve tratar sem se cansar. A oração deve ser como sangue, passa em nossas veias diariamente. As palavras de J. Edgar Hoover são importantes: “A força da oração é maior que qualquer possível combinação de poderes controlados pelo homem, pois a oração é o maior meio que o homem tem de recorrer aos recursos infinitos de Deus”.

Sem oração o líder não vai a lugar algum. Não se pode conduzir o rebanho de Deus sem oração. O líder que negligencia esta ferramenta não conseguirá obter o poder de Deus. Não dá para negar que há uma necessidade extrema de o líder ser uma pessoa de oração. Oração é guerra, guerra espiritual.

5. O Líder e a Humildade. Humildade é uma característica que o próprio Cristo demonstrou e com isso Ele esperava que os seus seguidores a possuam também. Ela traz serenidade e equilíbrio ao líder. Um dos grandes exemplos de humildade demonstrado por Cristo foi no lavar dos pés dos discípulos (Jo 13.1-11). Ele não se importou em se rebaixar perante. Deu o exemplo. O líder deve ser um servo, deve ir de encontro às necessidades dos liderados. Meio para se cultivar a humildade: Cristo deve ser o Senhor de nossas vidas. Ele deve viver em nós. Entronizando a Cristo em nosso coração iremos obedecê-lo. Cristo ensinou a seus discípulos a simplicidade e a humildade de uma vida de oração. Temos nas Escrituras Sagradas um princípio que rege que a nossa força é aperfeiçoada na fraqueza (2Co 12.9,10). O líder deve estar disposto a reconhecer a sua fraqueza. Fazendo assim, estará exercitando a humildade e com isso, Deus poderá auxiliá-lo de forma mais precisa, pois este líder reconhece que por si só não tem a capacidade de resolução. O líder que não agir dessa maneira ficará mais e mais enfraquecido, porque estará dependendo de si mesmo, não estará seguindo o exemplo do Mestre, quanto menos agradará o Senhor.

Muitas vezes, o líder é criticado por não fazer isso, ou aquilo; a maneira com que o líder deve reagir mediante tais críticas é essencial. Uma atitude de humildade geralmente faz com que essas críticas sejam para crescimento do líder. A sua humildade em admitir os seus erros, geralmente capacita os demais em admitir os seus também.

Aquele que é humilde está livre do temível orgulho, bem como da arrogância. É uma pessoa prestativa, porque não se coloca como auto-suficiente, sabe que não pode confiar em si mesmo. No entanto, a pessoa humilde sabe quais são suas qualidades, seus dons, seus talentos. Ser humilde faz com que nos coloquemos em lugar inferior ao que mereço.

“A humildade é importante para o líder porque as pessoas seguem mais entusiasticamente aquele cuja motivação não é servir-se a si mesmo. Se todos os outros fatores forem iguais, o líder humilde está mais perto de alcançar seus objetivos. Por quê? Porque seu objetivo é beneficiar a todo o grupo, e não o seu engrandecimento pessoal. A alegria do líder humilde provém de ver o grupo caminhar no sentido de atender às reais necessidades do grupo. a liderança que não possui essa qualidade, essa expressão de amor, inevitavelmente perde a credibilidade” [16] CONCLUSÃO Neste trabalho pude aprender muito sobre como deve atuar o verdadeiro líder de Deus e como ele deve desempenhar a sua liderança em meio a comunidade.

O desejo do coração de Deus é formar Cristo no coração de cada filho seu. Os líderes que Ele têm levantado devem dar o exemplo. Devem procurar serem líderes de verdade, líderes que almejam estar com Cristo, que almejam uma comunhão íntima com o Mestre, o Líder dos líderes, o Líder por Excelência.

Os princípios que apresentei aqui são de extrema importância. É fundamental para o bom ministro de Cristo seguí-los e principalmente praticá-los. Procurar exercer uma vida padrão diante de Deus. Liderança não é brincadeira. O líder tem que estar caminhando com Deus para poder exercer o ministério que lhe foi confiado. Deus capacita o líder que quer fazer a Sua vontade, os princípios, qualidades para um bom líder são outorgados pelo Espírito ao líder desejoso de cumprir a sua missão.

Devemos agradar a nosso Deus em nosso viver diário. Para isso, temos que praticar o que a Sua Palavra nos fala, nos ensina. O bom líder, ministro de Cristo, fará a vontade de Deus e se submeterá ao senhorio de Cristo.

 

_______________________________________________

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BARBER, Cyril J. Neemias e a Dinâmica da Liderança Eficaz. São Paulo, SP.: Editora Vida, 1999.

BRINER, Bob. Os Métodos de Administração de Jesus: com 12 executivos, Ele criou a maior “empresa” do mundo. São Paulo, SP.: Nexo Editorial, 1999.

CAMPANHÃ, Josué. Segredos da Liderança: Diretrizes práticas para um liderança bem-sucedida. São Paulo, SP.: Editora Vida, 1999.

ENGSTROM, Ted W. Como se Forma um Líder Cristão. Portugal: Núcleo Editora, 1984.

FINZEL, Hans. Dez Erros que um Líder Não Pode Cometer. São Paulo: Edições Vida Nova, 1999 HABECKER, Eugene B. Redescobrindo a Alma da Liderança. São Paulo, SP.: Editora Vida, 1998.

HAGGAI, John. Seja um Líder de Verdade: Liderança que permanece para um mundo em transformação. Venda Nova, MG.: Editora Betânia, 1990.

JONES, Kenneth. Orientação para um Líder: A Primeira Epístola a Timóteo. Carangola, MG.: Editora Dois Irmãos Ltda., 1986.

RYRIE, Charles Caldwell. A Bíblia Anotada. São Paulo, SP.: Editora Mundo Cristão, 1994, Versão Almeida, Revista e Atualizada.

SANDERS, J. Oswald. Liderança Espiritual: Os atributos que Deus valoriza na vida de homens e mulheres para exercerem liderança. São Paulo, SP.: Editora Mundo Cristão, 1997.

Sobre Pastora Regiane

Esposa, mãe, escritora, tradutora e intérprete. Pastora de Jovens atualmente no Brasil. Junto com seu marido trabalhan no ministério de jovens e o ensino da palavra de Deus.

Um comentário

  1. WELLINGTON ANDRADE

    Bom dia,
    Muito interessante esse comentário sobre lideres evangelicos, peço a todos que sempre tenham essa visão sobre lideres de Deus, pois aprendemos muito sobre como lidar com as pessoas á qual estar ao nosso derredor e espera de nós uma diferença.

    Continuem assim…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>