Capa » Estudo Bíblico » Estudo Bíblico: Os Samaritanos

Estudo Bíblico: Os Samaritanos

Os Samaritanos!

“Disse-lhe, pois, a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?  (porque os judeus não se comunicam com os samaritanos)” – João 4:9 

 O apóstolo Paulo diz não se envergonhar do Evangelho, pois é PODER DE DEUS.  (Romanos 1:16).  Aleluia, pois é mesmo e somos fato incontestável dessa verdade.  No encontro entre Jesus e a mulher samaritana presenciamos este “poder de Deus” colocando por terra um preconceito racial centenário e ao mesmo tempo mostrando que o verdadeiro Evangelho é para todos os que O receberem.  Judeus e Samaritanos não se entendiam desde o tempo do último rei de Israel, a saber, Oséias que reinou por nove anos (730-721 a.C) conforme 2 Reis 17.  É bem possível que você tenha ouvido falar de Jesus e a mulher samaritana ou mesmo da parábola do bom samaritano, todavia, não tem ainda conhecimento do porque que judeus e samaritanos não se toleravam.  Então, vamos aprender um pouco mais para glória do Senhor.

A história tem origem quando o rei Oséias conspirou contra Salmanasar, rei da Assíria.  Samaria, a capital de Israel, foi sitiada pelas tropas assírias por três anos e, posteriormente, seus moradores foram transportados para a Assíria (2 Reis 17:3-6).  Isto aconteceu em 722 a.C.  Somente os pobres puderam ficar em Israel (cf.  Jeremias 39:10).  Logo, vieram também estrangeiros e se estabeleceram na região devastada.  Assim relata a Bíblia: “O rei da Assíria trouxe gente de Babilônia, de Cuta, de Hamate e de Serfavaim, e a fez habitar nas cidades de Samaria, em lugar dos filhos de Israel; tomaram posse de Samaria e habitaram nas suas cidades” (2 Reis 17.24).  Da mistura com a população que havia ficado, surgiu uma nova raça denominada de samaritanos (nome derivado de Samaria, a metrópole fundada por Onri, pai de Acabe, por volta de 880 a.C.).  (1 Reis 16).

Quero fazer uma consideração que creio ser oportuna.  Quando Jesus indaga a samaritana sobre seu marido (cf.  João 4) e ela afirma que não tem, então Jesus responde que ela já teve cinco e o que agora tem não é “marido” dela.  Alguns estudiosos sustentam a possibilidade de Jesus estar tratando de “senhores” ou “deuses pagãos” que dominavam até então a região de Samaria desde a sua tomada e que os tais senhores estão representados nos cinco povos que a dominaram e são eles: Babilônia, Cuta, Ava, Hamate e Serfavaim.  (2 Reis 17:24).  E o “marido” ou “senhor” que agora ela possuía – os romanos – não era de fato marido dela, ou seja, ela não se submetia aos romanos e a prática de adorar os “cezares” como se fossem deuses.  Uma boa dica para quem gosta de ir mais a fundo.

No princípio, quando os estrangeiros passaram a habitar em Samaria, eles não temeram ao Senhor; pelo que o Senhor mandou leões invadirem suas terras, os quais mataram a alguns do povo.  (2 Reis 17:6).  Com razão atribuíram esta praga à ira de Deus.  Então, rogaram ao rei da Assíria que enviasse um sacerdote israelita para lhes ensinar “como servir o Deus da terra”.  E assim aconteceu que um judaísmo adulterado foi enxertado ao culto pagão.  Quando uma parte dos judeus voltou à terra de seus pais (principalmente, mas não exclusivamente, parte dos que haviam sido deportados para a Babilônia em 586 a.C.), construiu-se um altar para o holocausto e colocou os fundamentos do templo, samaritanos zelosos e seus aliados interromperam as obras (Esdras 3 e 4).  Assim fizeram porque negaram a eles a permissão de cooperar na obra de reconstrução.  Sua petição foi: “Deixa-nos edificar convosco, porque, como vós, buscaremos o vosso Deus, como também já lhe sacrificamos desde os dias de Esar-Hadom, rei da Assíria, que nos fez subir para aqui” (Esdras 4:2).  A resposta que receberam foi a seguinte: “Nada tendes conosco na edificação da casa do nosso Deus” (Esdras 4:3).  Ao receberem a dura resposta os samaritanos passaram a odiar os judeus.  Logo começaram a construir seu próprio templo no monte Gerizim.  Porém, João Hircano, um dos reis macabeus, destruiu este templo em 128 a.C.  Os samaritanos, não obstante, continuaram adorando em cima da montanha, onde haviam erigido o templo sagrado.
A aversão dos judeus para com os samaritanos pode ser vista ainda em João 8:48 e no livro apócrifo de Eclesiástico 50:25,26.  E a mesma atitude por parte dos samaritanos em Lucas 9.51-53.

Bem, fato é que Jesus – que poderia ter evitado passar por Samaria, não o fez para que se sustentasse que Ele veio trazer paz a terra, ou, conforme nos escreveu Paulo afirmando que Cristo é TUDO em TODOS: “E vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; onde não há grego, nem judeu, circuncisão, nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo em todos”.  (Colossenses 3:10-11).

por Vilson Ferro Martins

Sobre Estudos Cristãos

Um comentário

  1. gostaria de saber mais sobre os costumes das mulheres de samaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>