Capa » Estudo Bíblico » Estudo Bíblico : A promessa de uma velhice feliz e frutífera !

Estudo Bíblico : A promessa de uma velhice feliz e frutífera !








AS PROMESSAS DE DEUS PARA A SUA VIDA
“NÃO TEMAS, DEUS VOS TEM DADO UM TESOURO” (Gn 43.23).

TEXTO ÁUREO
“Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e florescentes” (Sl 92.14).

VERDADE PRÁTICA
A terceira idade é um tempo especial da parte de DEUS para que os idosos colham com alegria os frutos das sementes plantadas na juventude.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Salmos 92.12-15; – Isaías 40.28-31.

Salmos 92.12-15;
12 O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano. 13 Os que estão plantados na Casa do SENHOR florescerão nos átrios do nosso DEUS. 14 Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e florescentes, 15 para anunciarem que o SENHOR é reto; ele é a minha rocha, e nele não há injustiça.
Salmos 92:12-15 “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro do Líbano; plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso DEUS. Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes, proclamando: O Senhor é reto; ele é a minha rocha, e nele não há impiedade.” 





Existem cerca de mil espécies de palmeiras, mas a das Escrituras é a tamareira (phoenix dactylifera), cujo fruto é a tâmara. Atinge de 15 a 30 metros de altura. Produz fruto durante 100 a 200 anos e tem porte real. Milhões de pessoas comem diariamente o fruto da tamareira. Faz-se o vinho do fruto e da seiva da palmeira. Alimentam-se os camelos das sementes moídas das tâmaras. Usa-se o tronco na construção de casas. Das folhas fabrica-se escovas, corda, esteiras, sacos e cestos. Supre a maior parte das necessidades diárias do mundo árabe e egípcio. Prospera em oásis, como se diz: “a raiz na água e a copa no fogo.”



Este salmo contrasta a condição do justo com o perverso. O homem mau “nasce como grama”, mas o justo florescerá como a palmeira, o qual não tem um crescimento tão rápido, mas permanece pelos séculos, contrastando assim com a transitoriedade da grama. . Quando vemos uma palmeira nobre estendida (ereta), enviando toda a sua força ascendente em sua coluna ousada, e crescendo em meio a sequidão do deserto, nós temos uma ligeira figura de um homem piedoso, o qual em sua verticalidade aponta somente para a glória de DEUS. E independente de circunstâncias externas, pela graça de DEUS ele sobrevive e supera todas as coisas perecíveis. 


Fp 3:12-14 “ Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito, mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui alcançado por CRISTO JESUS . Irmãos não julgo que o haja alcançado. Mas uma coisa faço, e é, que, esquecendo-me das coisas que para trás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de DEUS em CRISTO JESUS .”

Isaías 40.28-31
28 Não sabes, não ouviste que o eterno DEUS, o SENHOR, o Criador dos confins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não há esquadrinhação do seu entendimento. 29 Dá vigor ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. 30 Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os jovens certamente cairão. 31 Mas os que esperam no SENHOR renovarão as suas forças e subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão.
OS QUE ESPERAM NO SENHOR RENOVARÃO AS SUAS FORÇAS. Esperar no Senhor é confiar nossa vida plenamente às suas mãos. Significa depender dEle como nossa fonte de ajuda e de graça, em tempo de necessidade (cf. Sl 25.3-5; 27.14; Lc 2.25,38). Os que esperam no Senhor têm dEle as seguintes promessas:
(1) a força divina para vivificá-los no meio do cansaço e da fraqueza, do sofrimento e das provações;
(2) a capacidade de elevar-se acima das suas dificuldades, assim como a águia que paira nas alturas do céu e
(3) a capacidade de correr espiritualmente sem se cansar e de caminhar firmemente para a frente sem desfalecer, quando parece que DEUS demora em agir. DEUS promete que se o seu povo confiar nEle com paciência, Ele proverá todo o necessário ao seu sustento continuamente (1 Pe 1.5).

Idoso, Pense na família como uma bênção de DEUS

“Herança do Senhor são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão” (127:3). “Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos, como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa” (128:3).

Uma das atitudes que prevaleceram entre os antigos era que os filhos eram uma dádiva de DEUS. Eles suplicavam a DEUS por filhos e consideravam ter uma grande família como um benefício. Muitas pessoas vêem os filhos como uma maldição e uma praga a ser erradicada. Por que temos tantos filhos indesejados hoje em dia? Muito simples, as pessoas não temem o Senhor e não andam em seus caminhos.

Se você tiver uma boa esposa e uma casa cheia de filhos bem comportados, você é verdadeiramente um homem abençoado. Os bons filhos olham pelo bem-estar dos pais nos dias de enfermidade e da velhice; eles abraçam as causas de seus pais quando precisam de um defensor; eles produzem netos que se tornam a “coroa dos velhos” (Provérbios 17:6).

Ainda não sou avô, contudo já estou apto, por motivo da idade e da prudência. Tenho um bom número de amigos que declaram que ter netos é uma grande recompensa. Se os filhos são como ter “oliveira, à roda da tua mesa” (Salmo 128:3), os netos são como ter bolo de chocolate durante o dia todo. A melhor coisa com os netos é que eles lhe dão ainda uma nova oportunidade de preparar uma alma para a eternidade. Ajudemo-los a temer a DEUS e andar nos seus caminhos.

O salmista conclui com uma oração: “O Senhor te abençoe desde Sião, para que vejas a prosperidade de Jerusalém durante os dias de tua vida, vejas os filhos de teus filhos. Paz sobre Israel!” (128:5-6). Precisamos estar orando por nossas famílias. Espero e oro para que você e os seus façam do Senhor o centro de seu lar, que você o tema e ande nos seus caminhos, que você trate sua família como uma dádiva preciosa de DEUS e que a paz no coração e a prosperidade prevaleçam em seu lar.

Paulo, escrevendo a Tito, ensina sobre os mais velhos e sobre as mulheres idosas:
Tt 2.1 Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina.
Tt 2.2 Exorta os velhos a que sejam temperantes, sérios, sóbrios, sãos na fé, no amor, e na constância;
Os mais velhos devem tomar todo o cuidado com seu testemunho e transmitir sabedoria aos mais jovens, repreendendo-os quando necessário se fizer.

Tt 2.3 as mulheres idosas, semelhantemente, que sejam reverentes no seu viver, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras do bem,
Tt 2.4 para que ensinem as mulheres novas a amarem aos seus maridos e filhos,
Tt 2.5 a serem moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas a seus maridos, para que a palavra de DEUS não seja blasfemada.
As mulheres mais idosas devem ensinar às mais novas como se portarem em casa, na igreja e na sociedade, também ajudando-as a passarem por tribulações, indicando sempre o caminho da fé para que as mais novas não se percam pelo caminho.

Os idosos são uma força evangelizadora, podendo evangelizar seus vizinhos mais idosos e visitar os hospitais.
Aos olhos de DEUS, o Criador do Ser humano, a velhice não é uma maldição, um fardo ou uma etapa a evitar a todo o custo, bem pelo contrário a longevidade é uma benção, uma recompensa do Senhor aos servos, vede Abraão ( Gen. 35:29 ), Gideão (Jz. 8:32 ), Davi ( I Cr. 29:28 ), Jó ( Jó 42:17), Paulo ( Fm. 9 ), etc.

A terceira idade não deve ser vista como o fim de uma existência, mas como o início de uma nova etapa na vida do ser humano.

12.12 A velhice é um tempo de sabedoria
Com os idosos está a sabedoria, e na abundância de dias, o entendimento. A sabedoria pelos dias vividos.
Gn 15.15 A velhice pode ser um período de paz
15 E tu irás a teus pais em paz; em boa velhice serás sepultado. Os homens de DEUS tiveram paz na velhice.
Jz 8.32 É possível ter uma boa velhice
E faleceu Gideão, filho de Joás, numa boa velhice e foi sepultado no sepulcro de seu pai Joás, em Ofra dos abiezritas. Boa Velhice diz a bíblia.
Rt 4.15 Velhice — tempo de recreação
Ele te será recriador da alma e conservará a tua velhice, pois tua nora, que te ama, o teve, e ela te é melhor do que sete filhos. O SENHOR… NÃO DEIXOU… DE TE DAR REMIDOR. Embora Noemi tivesse passado por grande tristeza e adversidade na vida, manteve sua fé em DEUS. Por causa da sua fé perseverante, DEUS ordenou os eventos de tal maneira que no final ela teve uma vida agradável e abençoada. Ela podia testificar, no fim da vida, que “o Senhor é muito misericordioso e piedoso” (Tg 5.11).
Is 65.20 NÃO HAVERÁ MAIS NELA CRIANÇA DE POUCOS DIAS. A morte existirá no reino milenar, mas a duração da vida humana será muito mais longa do que agora. Uma pessoa de cem anos de idade será considerada jovem, e morrer antes dessa idade será considerado uma maldição.
Is 65.22 A velhice como promessa divina
Não edificarão para que outros habitem, não plantarão para que outros comam, porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os meus eleitos gozarão das obras das suas mãos até à velhice. Promessa de dias melhores na velhice.
Salmos 71.1-24 EM TI, SENHOR, CONFIO. Este salmo contém a oração de uma pessoa idosa (v. 9), que enfrenta dificuldades e que precisa da ajuda de DEUS para livrá-la dos seus inimigos e aflições (vv. 1,2,18). Tem andado nos caminhos de DEUS desde a mocidade (vv. 5,6,17) e teve grandes problemas na vida (v. 20), porém manteve sua fé e confiança em DEUS. Sua decisão é firme, quanto a viver o restante da sua vida confiando em DEUS para lhe conceder poder e bondade.
Sl 71.9 A oração do idoso
Não me rejeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se for acabando a minha força. 71.9 NO TEMPO DA VELHICE. Quando as forças físicas começarem a falhar e os males do envelhecimento se tornarem evidentes, devemos recordar a providência de DEUS nos dias passados, nEle confiar como nosso Protetor, Ajudador e Sustentador no ocaso da nossa vida. E, na hora da morte, quando cessam as forças físicas, devemos saber que Ele não nos abandonará, mas estará perto (vv. 12,18), quando então nos conduzirá pelos santos anjos, à sua presença celestial (Lc 16.22).

Semeadura e da colheita (Gl 6.7).
REPARTA COM AQUELE. É dever de todos que recebem o ensino da Palavra de DEUS ajudar a sustentar materialmente àqueles que lhes ensinam a Palavra (1 Co 9.14; 1 Tm 5.18). Dentre os que são dignos desse sustento estão os fiéis pastores, obreiros, mestres, evangelistas e missionários (1 Co 9.14; 3 Jo 6-8). Deixar de prover seu sustento, quando há recursos disponíveis, é semear egoísmo na carne e ceifar a corrupção (vv. 7-9). Dar àqueles que ministram a Palavra faz parte do cumprimento desta ordem: “fazei bem aos domésticos da fé” (v. 10); “porque a seu tempo ceifaremos” (v. 9), tanto o galardão (Mt 10.41,42) como a vida eterna (v. 8).
Quantos têm se esquecido daqueles que lhes ensinaram os primeiros passos na fé? Quantos pastores estão passando por necessidades financeiras depois que acabaram seu ministério pastoral? A Igreja, formada por membros do corpo de CRISTO deve cuidar não só de seu ex-pastor como também de sua esposa e seus filhos menores de idade, é um dever bíblico.
Quantos filhos se esqueceram do trabalho que deram aos seus pais, quantos apertos, quantas noites mal dormidas, quanta necessidade financeira para educá-los e sustentá-los! Agora é hora de retribuir o amor demonstrado, não só com palavras, mas também com atos de misericórdia.

I. O QUE É A TERCEIRA IDADE
“A duração da nossa vida é de setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o melhor deles é canseira e enfado, pois passa rapidamente, e nós voamos” (Sl 90.10).
90.12 ENSINA-NOS A CONTAR OS NOSSOS DIAS. Nossos dias neste mundo, que na maioria das pessoas não chegam a mais de setenta ou oitenta anos (cf. v. 10), são poucos em relação à eternidade. Devemos orar por uma sábia compreensão da brevidade da nossa vida, para termos diante de DEUS um coração sábio no emprego de cada dia que Ele nos concede (cf. 39.4). Considerando que esta vida é uma preparação para a outra, devemos entender o que DEUS deseja realizar para si mesmo, para nossa família e para o próximo, através do nosso serviço fiel. Quando terminar aqui o nosso tempo, e chegarmos ao céu, será avaliado como foi (ou deixou de ser) a nossa dedicação a DEUS. Com isto em vista, devemos orar pedindo um coração sábio e um santo temor de DEUS (v. 11), e o seu favor em nossa vida e em nosso trabalho para Ele (vv. 13-17).

II. AS LIMITAÇÕES DA TERCEIRA IDADE
Não são poucas as limitações em decorrência da Terceira Idade: sociais, econômicas, físicas, psicológicas e até espirituais. Por isto, devem os ministérios de nossa igreja, voltados para a Terceira Idade, estar atentos a todas elas, objetivando proporcionar aos idosos uma melhor condição para se viver.

1. Limitações sociais. (1 Sm 8.1-9).
8.1-3 SEUS FILHOS. Samuel nomeou seus filhos juízes, na parte sul de Israel, mas eles não seguiram o bom exemplo do seu pai (v. 3). Eles decidiram proceder erradamente, e a Bíblia, neste caso, não culpa Samuel, como culpou Eli (2.29). Percebe-se que Samuel não lhes permitiu exercer o sacerdócio. O procedimento dos filhos de Samuel ensina que os filhos de pais convertidos devem ser levados a decidir quanto à sua vida espiritual.8.5 CONSTITUI-NOS… AGORA, UM REI. O reinado fazia parte das promessas do concerto entre DEUS e Abraão (Gn 17.6); e na bênção que Jacó proferiu sobre seus filhos, destinou a monarquia à tribo de Judá (Gn 49.10). Moisés previu o dia em que Israel ficaria descontente com o governo direto de DEUS (Dt 17.14,15; 28.36). Tal profecia cumpriu-se no incidente aqui registrado, quando Israel demandou um rei humano. DEUS considerou o pedido dos israelitas como eles o rejeitando como seu rei (v. 7) e como sua precipitação em pôr em jogo sua missão de povo especial de DEUS. (1) Os israelitas pediram um rei humano, para que fossem “como todas as outras nações; e o nosso rei nos julgará, e sairá adiante de nós, e fará as nossas guerras” (v. 20). Criam, erroneamente, que a razão das suas aflições e derrotas vinham da incompetência do governo, quando, na realidade, o problema era o pecado deles. Daí, eles conformarem-se com o modo de vida dos povos ímpios ao seu redor, ao invés de confiarem em DEUS. (2) Embora aquele não fosse o momento de DEUS, para eles terem um rei, e fosse injusta a sua motivação, DEUS os atendeu no que pediram. Apesar de tudo, DEUS se propôs a guiar o povo, apesar dos fracassos do governo monárquico de Israel (12.14,15; 19-25). Isso revela o amor de DEUS e a sua paciência com a fraqueza humana.
8.7 A MIM ME TEM REJEITADO. Até a época de Samuel, o governo de Israel fora uma teocracia, i.e., o próprio DEUS governava Israel como seu Rei. DEUS governava através da orientação direta, da revelação especial, da Palavra escrita e por intermédio de dirigentes escolhidos e ungidos. Quando Israel pediu um governo monárquico, seus reis passaram a assumir o cargo por sucessão hereditária e não pela escolha direta de DEUS. Surgiram, como resultado, reinados iníquos e imorais, prejudicando o senhorio de DEUS sobre o seu povo. No final da história, DEUS voltará a assumir o governo direto do seu povo, por intermédio de JESUS CRISTO, e “o seu Reino não terá fim” (Lc 1.33; 1 Tm 1.17; Ap 20.4-6; 21.1-8).

2. Limitações econômicas. “Não me rejeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se for acabando a minha força” (Sl 71.9).
71.9 NO TEMPO DA VELHICE. Quando as forças físicas começarem a falhar e os males do envelhecimento se tornarem evidentes, devemos recordar a providência de DEUS nos dias passados, nEle confiar como nosso Protetor, Ajudador e Sustentador no ocaso da nossa vida. E, na hora da morte, quando cessam as forças físicas, devemos saber que Ele não nos abandonará, mas estará perto (vv. 12,18), quando então nos conduzirá pelos santos anjos, à sua presença celestial (Lc 16.22).
É humano recear o abandono e a solidão na velhice, Davi teve esses sentimentos e pedia a DEUS para não o desamparar quando velho ( Sl.71:9,18 ). Mas o nosso DEUS é Misericordioso e Ele afirma em Isaías 46:3,4 “(…) Vós, a quem trouxe nos braços desde o ventre e levei desde a madre. E até á velhice eu serei o mesmo, e ainda até ás cãs eu vos trarei: eu fiz, e eu vos levarei, eu vos trarei e vos guardarei.”

3. Limitações físicas. Ec 12.1-9). (Sl 90.10). (Gn 27.1). (Gn 17.17).

4. Limitações psicológicas. 2 Samuel 19.34-37. Salomão discorre sobre os problemas psicológicos enfrentados na Terceira Idade: “como também quando temerem o que está no alto, e houver espantos no caminho, e florescer a amendoeira, e o gafanhoto for um peso, e perecer o apetite; porque o homem se vai à sua eterna casa, e os pranteadores andarão rodeando pela praça” (Ec 12.5).

5. Limitações espirituais.
DEUS também diz que a velhice não é sinônimo de improdutividade espiritual “Os que estão plantados na casa do Senhor florescerão… na velhice ainda darão frutos.” (Sl. 92:13-14). Aos idosos o Senhor atribui a sabedoria e o entendimento ( Jó 12:12).

III. AS POSSIBILIDADES DA TERCEIRA IDADE
Jovem maduro
Velhice

Enquanto o jovem se lança briosamente na escalada da montanha, A velhice já está no cume, usufruindo a façanha.
A juventude é a idade do prazer da conquista; A velhice é a idade do prazer do conquistado.
A juventude é a aventura do fazer; A velhice , o usufruto do feito.
A juventude se estriba na dimensão física; A velhice na dimensão mental.
A juventude vibra com o caminho a ser percorrido; A velhice comemora o caminho percorrido.
A juventude quer ser; A velhice já o é.
Enquanto o homem maduro é premido pelo horário, O idoso é dono do tempo.
Enquanto a juventude está escrevendo o primeiro livro, A velhice se deleita na enciclopédia.

Velhice, em resumo, é o patamar grandioso, prazeroso, tranqüilo, liberto e auto-suficiente. Contém todas as outras idades.
Na verdade, a velhice é a contemplação mais alta da vida, a paz de espírito, o bom humor, a sabedoria da experiência, o descompromisso, o tempo disponível, alias produto raro em outras idades.
Grande idade , bela idade, feliz idade. Do alto da sua sabedoria e experiência, o idoso é mestre das artes à qual se dedica, podendo dispor de todo o tempo do mundo para tal.
Velhice é idade da confraternização, do carinho, da condescendência, da bondade e da generosidade.
E, em ultima análise, a idade plena, agradável, positiva, desejada. Velhice é a idade que tem luz própria. PENSANDO BEM, VELHICE NÃO É VELHICE; É A JUVENTUDE MELHORADA.

Vejamos como poderemos aproveitar melhor nossos idosos. Podem eles atuar como:

UTILIDADE DOS IDOSOS a- Auxiliar na educação dos netos. (Rt 4.13-17). Estão sempre dispostos a cuidarem de seus netos dispensando aos mesmos tudo de amor que têem, sublimes lições de vida.
b- Conselheiros dos mais jovens. (1 Rs 12.1-15). (Êx 4.29; 19.7; At 15.2). Feliz são aqueles que ouvem os conselhos dos mais velhos. Na multidão dos conselhos se acha sabedoria (Pv 24.6)
c- Intercessores. (Lc 2.36-38). Estão sempre dispostos a orarem reunidos na Igreja (Círculo de oração que pode ser dividido em masculino e feminino). Permanecem de joelhos para que os mais jovens possam ficar de pé.
d- Voluntários. (Pv 23.18). Estão sempre dispostos a ajudar em alguma tarefa para o bem comum, querem ser úteis, não é por algum pagamento.

IV. AS OBRIGAÇÕES DA FAMÍLIA E DA IGREJA COM A TERCEIRA IDADE
Tanto a família quanto a igreja, tudo devem fazer para proporcionar aos idosos uma ótima qualidade de vida.
1. Obrigações da família.

O IDOSO E A FAMÍLIA a- Tributar-lhe as devidas honras, os mais velhos são vistos pela bíblia como pessoas que merecem nosso respeito. “Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa” (Ef 6.2),
“Diante das cãs te levantarás, e honrarás a face do velho, e terás temor do teu DEUS. Eu sou o Senhor” (Lv 19.32).
b- Não roubar os mais velhos, eles trabalharam a vida inteira para que agora possam desfrutar de suas aposentadorias e não para sustentar seus netos e até mesmos filhos preguiçosos e exploradores.
Aquele que faz isto é companheiro do destruidor(Satanás) – Pv 28.24
c- Não impedir-lhe a segunda núpcias, pois ela(e) tem direito a um(a) companheira(o) para cuidar dele(a) e com quem dividir seu carinho e amor; os idosos possuem também as suas expectativas e necessidades.
d- Sustentar o idoso. A palavra utilizada pela bíblia “honrar” significa também dar o devido sustento e auxílio para que não haja sofrimento físico por parte do idoso. Será que precisa haver uma lei para que isto seja feito? Honrar é sustentar. Em Mateus 15.5,6 JESUS fala sobre o assunto: Mas vós dizeis: Qualquer que disser ao pai ou à mãe: É oferta ao Senhor o que poderias aproveitar de mim, esse não precisa honrar nem a seu pai nem a sua mãe, E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de DEUS.
e- Proporcionar-lhe acompanhamento acompanhamento médico adequado à sua idade e necessidade.
É necessário para que possam ainda desfrutar suas ultimas possibilidades.

2. Obrigações da igreja. Deve a igreja, o mais depressa possível, organizar um ministério voltado
exclusivamente à Terceira Idade. Eis algumas sugestões:

O IDOSO E A IGREJA a- Classe de Escola Bíblica Dominical voltada à terceira idade, é só separar esta classe por faixa etária de 60 anos para cima, é aí que o idoso vai compartilhar suas experiências, ajudando a um outro que necessite.
b- Curso para a terceira idade. Pode-se usar até os cursos do SENAC e também pode-se fazer parceria com a prefeitura em alfabetização e em cursos de orientação profissional, isso ajudará o idosos a remir o seu tempo.
c- Trabalho espiritual para o idoso é importante, pois o mesmo já possui uma intimidade com DEUS que os mais jovens não possuem, ele poderá ajudar a Igreja intercedendo, evangelizando, visitando e aconselhando.
d- Mantendo o idoso amparado o filho(a) poderá ter em sua vida a promessa de bênçãos dada por DEUS. (Ef 6.2) Será que precisa haver uma lei para que isto seja feito? Honrar é sustentar também, quando necessário.
e- Fazendo um levantamento consciente das condições de seus idosos a Igreja estará ajudando a detectar os problemas que eles estão enfrentando e poderá ajudá-los aconselhando seus familiares a proporcionar-lhes um modo de vida consoante às recomendações bíblicas.

a) A classe da Escola Dominical voltada à Terceira Idade.
Todas as EBD’s devem possuir uma classe especial para a faixa etária de Idosos, com um professor que fale alto e claro (devido ao problema de audição de seus alunos), que possa ter bons testemunhos e bastante experiência no evangelho, bem como bom testemunho de vida cristã. Os mais idosos devem ter oportunidade de dar testemunhos e de participarem ativamente das aulas para que se sintam à vontade e com desejo de aprenderem sempre.

b) Cursos para a Terceira Idade.
Cursos como do SENAC podem ser ministrados na própria congregação, bem como cursos bíblicos podem ser ministrados especificamente para idosos, como por exemplo como evangelizar em filas, em hospitais, em presídios, em vizinhos idosos, etc…

c) Trabalho espiritual.

d) Mantendo os idosos amparados.
É aconselhável fazer o seguinte, para ajudar aos idosos:
Informar os idosos sobre a importância da boa alimentação e da prática da atividade física.
Trabalhar a auto-estima dos idosos.
Esclarecer que velhice não é doença e sim uma fase da vida.
Integrar os idosos do Asilo com o seu grupo de convivência.
Integrar os idosos do Asilo com os acadêmicos do GIM-8.
Informar aos idosos sobre os danos causados pela prática de auto-medicação.
Alertar sobre os fatores que levam as doenças.
Incentivar a prevenção das doenças.
Confeccionar “folder” informativo.

CONCLUSÃO
DEUS manda que demos frutos, que nos multipliquemos, que ampliemos seu Reino. Esta ampliação significa também tomar posse. É necessário que guardemos o terreno conquistado. Se DEUS nos ordenou sujeitar a terra e dominar os peixes, aves e animais, é porque existe um inimigo do qual devemos estar precavidos. Nós somos co-herdeiros de CRISTO. Com isto herdamos não somente as bênçãos, mas também do chamado e do encargo que Ele tinha. Se Ele foi chamado para desfazer as obras de Satanás, o mesmo se aplica a nós. O propósito se estendeu. DEUS nos chama para frutificar; para multiplicar; para encher aterra; para dominá-la e sujeitá-la, isto é, para evangelizar, para ganhar almas.
Veja também: Sl 92:13 Sl 92:14 – Fruto espiritual Ez 47:12 – É perene Mt 13:8 – Cresce somente em boa terra Gl 5:22,23 – Possui muitas variedades Ef 5:9 – É sem defeito Tg 3:17 – Produzido pela sabedoria celeste
Condições para dar fruto Sl 1:3 – Estar em contato com a Água da Vida Mt 13:23 – Receptividade espiritual Jo 12:24 – Morte para a velha vida Jo 15:2 – Poda Jo 15:5 – Permanência em CRISTO
Falta
de fruto Mt 3:10 – Será alvo do juízo divino Mt 13:22 – É causada pelo mundanismo Lc 13:6 – Desaponta o Senhor
Nós, que amamos a DEUS, devemos ser o exemplo no cuidar, amar, apoiar, visitar, amparar, acariciar, animar e fortalecer espiritualmente os nossos idosos. Somos seus devedores pois foram eles os nossos pais físicos e espirituais, os nossos lideres, os que batalharam e sofreram para que se fundasse as nossas igrejas, que batalharam pela fé verdadeira, os nossos professores da vida, os nossos exemplos cristãos, os que sofreram para termos o que temos etc.

…Como pois podemos desprezá-los, abandoná-los, esquecê-los, ignorar as suas necessidades e não os auxiliar, agora que tanto necessitam de nós?
QUE IDADE TEM DEUS PARA VOCÊ? COMO VOCÊ O TRATA?

Nascer, crescer e envelhecer! Ser criança, jovem, adulto, ser idoso! Todos nós estamos sujeitos ao ciclo natural da vida, ao qual não há como renegar.
Será que em todas as fases do nosso ciclo vital é possível viver com dignidade?
Os protagonistas da vida somos nós, pertencentes à primeira e segunda idades. Numa sociedade que idolatra a juventude, a beleza e a força física, ser velho significa estar envolvido em um universo de rejeição, preconceitos e exclusão. Aliás, alcançar a longevidade sempre foi uma aspiração da humanidade. Todos querem viver mais, mais ninguém quer se tornar velho.
A velhice tornou-se um problema social. Hoje, o ser humano vive mais e a sociedade não sabe o que fazer com seus sujeitos envelhecidos. Acabam se tornando hóspedes indesejáveis em casa de parentes ou são esquecidos em asilos, renegando toda a sua trajetória de vida. Alguns poucos se tornam protagonistas de comerciais de bancos ou de previdência privada.
A velhice é uma etapa da vida, é a etapa mais longa da vida. Viver muito e bem é um direito de todo ser humano. Nós, jovens hoje, seremos os idosos de amanhã.
Será que tratamos os idosos com a devida dignidade e respeito que merecem, da mesma forma que gostaríamos de ser tratados?

GARANTIAS CONSTITUCIONAIS:
Para se falar em Direitos Humanos, há que se pensar que o mesmo deve ser reconhecido à pessoa dentro de um ambiente de comunhão e solidariedade. E é essa comunhão, essa solidariedade que identificamos na CF de 1988, no Capítulo que trata Da Família, Da Criança, Do Adolescente e Do Idoso. Dizem os arts. 229 e 230 da CF/88:
“Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, carência ou enfermidade.” (grifos nossos).
“A família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida.” (grifos nossos).
O reconhecimento da necessidade de inclusão do Idoso na discussão dos Direitos Humanos tem que ser absoluto, sob pena de afetarem a própria personalidade humana.
Essa interpretação abrangente nos aponta com clareza a profundidade dos Direitos Humanos e a sua amplitude.
A pessoa humana é, sem dúvida, o bem mais valorado e que carece de maior proteção. Recaséns Siches apresenta uma feliz definição sobre a vida humana:
(7)”A vida humana, que é o objeto do direito assegurado no art. 5º, caput, integra-se de elementos materiais (físico e psíquicos) e imateriais (espirituais). A vida é intimidade conosco mesmo, saber-se e dar-se conta de si mesmo, um assistir a si mesmo e um tomar posição de si mesmo. Por isso é que ela constitui a fonte primária de todos os outros bens jurídicos. De nada adiantaria a Constituição assegurar outros direitos fundamentais, como a igualdade, a intimidade, a liberdade, o bem-estar, se não erigisse a vida humana num desses direitos. No conteúdo de seu conceito se envolvem o direito à dignidade da pessoa humana, o direito à privacidade, o direito à integridade físico-corporal, o direito à integridade moral e, especialmente, o direito à existência.”
A Constituição de 88, em seu art. 5º (caput) diz: “Todos são iguais perante à lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”. (grifos nossos).
O princípio da igualdade ventilado pelo legislador constituinte sinala, de forma clara, a Proteção à Pessoa do Idoso.
O Constitucionalista José Afonso da Silva assim se refere sobre a Tutela Constitucional dos Idosos:
(8) “Os Idosos não foram esquecidos pelo constituinte. Ao contrário, vários dispositivos mencionam a velhice como objeto de direitos específicos, como do direito previdenciário (art. 201, I), do direito assistencial (art. 203, I), mas há dois dispositivos que merecem referência especial, porque o objeto de consideração é a pessoa em sua terceira idade.”
“Assim é que o art. 230 estatui que a família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida, de preferência mediante programas executados no recesso do lar, garantindo-se, ainda, o benefício de um salário mínimo mensal ao idoso que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção ou tê-la provida por família, conforme dispuser a lei (art. 203, V), e, aos maiores de sessenta e cinco anos, independente de condição social, é garantida a gratuidade dos transportes urbanos.”

DIREITOS SOCIAIS DO IDOSO:
Para tratar sobre esse tema, iremos fazer uma peregrinação sobre o que fala a Constituição Federal. O legislador constituinte inicia a Constituição Federal apresentando os seus Princípios Fundamentais e assim discorre no art. 1º:
Art. 1º. A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
II – a cidadania;
III – a dignidade da pessoa humana:
IV – os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa.
A República Federativa do Brasil tem como um dos objetivos fundamentais, “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.” (art. 3º, IV).
O art. 6º da Constituição Federal assim estabelece:
Art. 6º. São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.

DIREITO À EDUCAÇÃO: arts. 205, 206 e seu inciso I e 208 incisos I e III da Constituição Federal. Não obstante a previsão constitucional acerca do direito à educação, ainda é alarmante o número de analfabetismo que toma conta do nosso país em todas as camadas da população.
Art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola.
Art. 208 O dever do Estado com a educação será efetivado mediante a garantia de:
I – ensino fundamental obrigatório e gratuito, assegurada, inclusive, sua oferta gratuita para todos os que a ele não tiveram acesso na idade própria;
III – atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino;

DIREITO À SAÚDE: art. 196 e 227 e seu § 1º e inc. II e § 2º da Constituição Federal. Tanto o Idoso como o Portador de Deficiência necessitam de uma maior atenção à sua saúde. Ora porque se encontram em situação de maior fragilidade ora por que suas enfermidades necessitam de um acompanhamento diferenciado. A verdade é que qualquer que seja o comportamento do Estado contrário e na contra-mão do comando constitucional, representa grave violação à direitos sociais.
Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para sua promoção e recuperação.
Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

§ 1º. O Estado promoverá programas de assistência integral à saúde da criança e do adolescente, admitida a participação de entidades não governamentais e obedecendo os seguintes preceitos:

II – criação de programas de prevenção e atendimento especializado para os portadores de deficiência física, sensorial ou mental, bem como de integração social do adolescente portador de deficiência, mediante o treinamento para o trabalho e a convivência, e a facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de preconceitos e obstáculos arquitetônicos.

§ 2º. A lei disporá sobre normas de construção dos logradouros e dos edifícios de uso público e de fabricação de veículos de transporte coletivo, a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência.
DIREITO AO TRABALHO: no que diz respeito ao idoso, atualmente acompanhamos uma discriminação precoce no mercado de trabalho. Normalmente nos deparamos com ofertas de emprego em que já estabelecem a idade de 40 (quarenta anos) como limite máximo para o ingresso em determinada função. Ora tal preconceito é no mínimo incoerente com a realidade apontada pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em suas contagens populacionais ao longo das últimas décadas. É notório o envelhecimento populacional e a longevidade. Enfim, o perfil de país jovem que caracterizava o Brasil não é mais a nossa realidade.
Art. 7º. São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
XXX – proibição de diferença de salários, de exercício de funções e de critério de admissão por motivo de sexo, idade, cor ou estado civil;
XXXI – proibição de qualquer discriminação no tocante a salário e critérios de admissão do trabalhador portador de deficiência.
DIREITO AO LAZER: arts. 215 e 217 com seu § 3º da Constituição Federal. O lazer é uma atividade que deve fazer parte do cotidiano de todo cidadão, devendo este dispor de áreas e ambientes saudáveis para o exercício deste direito.
Art. 215. O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais Art. 217. É dever do Estado fomentar práticas desportivas formais e não-formais, como direito de cada um,…

§ 3º O Poder Público incentivará o lazer, como forma de promoção social.

DIREITO À SEGURANÇA: É evidente o clima de insegurança que toma conta da nossa sociedade. As pessoas estão assustadas e angustiadas com o crescimento da violência, fator externo que acarreta desconforto ao cidadão e gera muita ansiedade. O art. 144 da Constituição Federal, disciplina a matéria e aponta a segurança como dever do Estado e direito do cidadão.
Art.144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.
DIREITO À PREVIDÊNCIA E À ASSISTÊNCIA: art. 203 e seus incisos I, IV e V, 229, 230 § 2º e 244 da Constituição Federal. Acompanhado as reformas porque vem passando o nosso sistema previdenciário, percebemos muitas violações a direitos já anteriormente adquiridos. Essa prática além de ilegal e inconstitucional provoca muita insegurança em todos os cidadãos.
Art. 203. A assistência social será prestada a quem dela necessitar, independentemente de contribuição à seguridade social, e tem por objetivos: I – a proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice; IV – a habilitação e reabilitação das pessoas portadoras de deficiência e a promoção de sua integração à vida comunitária; V – a garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme dispuser a lei.
Art. 229. Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, carência ou enfermidade.
Art. 230 § 2º. Aos maiores de sessenta e cinco anos é garantida a gratuidade dos transportes coletivos urbanos.
Art. 244. A lei disporá sobre a adaptação dos logradouros, dos edifícios de uso público e dos veículos de transporte coletivo atualmente existentes a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência, conforme o disposto no art. 227, § 2º.
DIREITO À CONVIVÊNCIA FAMILIAR: art. 226 e 230 com seu § 1º da Constituição Federal e art. 222. Existe uma luta para se manter ao máximo a convivência das pessoas no seio da família. A realização de programas para garantir o exercício de tais direitos é algo que deve permear as ações dos poderes constituídos.
Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado.
Art. 230. A família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida.
§ 1º Os programas de amparo aos idosos, a partir de serão executados preferencialmente em seus lares.
III – CONCLUSÕES
“E o efeito da justiça será paz, e a operação da justiça repouso e segurança, para sempre”.(Isaías 32:17).
· É dever de todo cidadão fiscalizar a implementação da Política de Proteção à Pessoa Idosa como exercício pleno da cidadania;
· É dever do Ministério Público e de toda sociedade fiscalizar e denunciar qualquer tipo de violação aos direitos dos Idosos;
· É urgente a necessidade de uma mobilização em defesa da Pessoa do idoso no sentido de tornar conhecida e aplicada a Lei Nº 8.842/94;
· Os operadores do Direito não podem fechar os olhos para a defesa urgente dos Direitos inerente à Pessoa do Idoso, pois só assim estarão atentos para as mudanças sócio-culturais porque passam a humanidade.
· Considerando o crescente e avançado aumento da população idosa no Brasil, é fundamental acompanharmos de perto o desenvolvimento das Políticas Públicas em atenção a essa faixa etária.

· Constituições da República Federativa do Brasil.

· Código Civil Brasileiro.
· Lei Nº 8.842, de 04 de Janeiro de 1994 – Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.
ANEXO
“O justo florescerá como a palmeira; crescerá como cedro no Líbano. Na velhice ainda darão frutos: serão viçosos e florescentes.” (Salmos 92:12 e 14).

PRINCÍPIOS DAS NAÇÕES UNIDAS EM FAVOR DAS PESSOAS DE IDADE
Para dar mais vida aos anos que são acrescentados à vida

A ASSEMBLÉIA GERAL DA ONU:
Reconhecendo a contribuição das pessoas idosas às suas sociedades, Reconhecendo que na Carta da ONU os países membros das Nações Unidas expressam, entre outras coisas, a determinação de reafirmar sua fé nos direitos fundamentais do homem, na dignidade e valor da pessoa humana, e na igualdade de direitos de homens e mulheres, das nações maiores e menores e de promover o progresso social e elevar o nível de vida dentro de um conceito mais amplo de liberdade,
Registrando a inclusão dos direitos na Declaração Universal dos Direitos Humanos, no Acordo Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais e no Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, e de outras declarações com o objetivo de garantir a aplicação de normas universais a grupos determinados,
Em cumprimento do Plano de Ação Internacional sobre o Envelhecimento, aprovado pela Assembléia Mundial do Envelhecimento e convertido em documento seu pela Assembléia Geral na Resolução 37/51 de 3 de dezembro de 1982,
Reconhecendo a enorme diversidade das situações das pessoas de idade, não só entre os diferentes países, como também dentro de cada país e entre as pessoas mesmo, problema que necessita respostas políticas diferenciadas,
Consciente de que em todos os países é cada vez maior o número de pessoas que alcançam uma idade avançada e em melhor estado de saúde do que vinha acontecendo até agora,
Consciente de que a ciência já esclareceu a falsidade de muitos estereótipos sobre a inevitável e irreversível decadência que envolve a idade,
Convencida de que há procedimentos que permitam às pessoas de idade que desejam e podem proporcionar maior participação e contribuição às atividades de sua sociedade,
Consciente de que as pressões que pesam sobre a família tanto nos países em desenvolvimento como nos desenvolvidos, é indispensável oferecer apoio àqueles que se ocupam do atendimento das pessoas idosas que requerem cuidados,
Tendo presentes as normas fixadas no Plano de Ação Internacional sobre o Envelhecimento e os convênios, recomendações e resoluções da OIT – Organização Internacional do Trabalho, da OMS – Organização Mundial da Saúde e de outras entidades das Nações Unidas,
Propõe aos governos que introduzam o quanto antes possível os seguintes princípios em seus programas nacionais:

INDEPENDÊNCIA
1. As pessoas de idade devem ter acesso à alimentação, água, moradia, vestimenta e atenção à saúde adequados, através de recursos (renda), apoio de suas famílias e da comunidade e sua própria auto-suficiência.
2. As pessoas de idade devem ter a possibilidade de trabalhar ou ter acesso a outras oportunidades de obter renda.
3. As pessoas de idade devem participar do momento, e em que medida deixarão de trabalhar (aposentar-se).
4. As pessoas de idade devem ter acesso a programas educativos e de formação adequados às suas condições.
5. As pessoas de idade devem ter a possibilidade de viver em ambiente seguro e adaptado às suas preferências pessoais e suas capacidades em contínuas transformações.
6. As pessoas de idade devem poder residir em seu próprio domicílio, tanto quanto lhes seja possível.

PARTICIPAÇÃO
7. As pessoas de idade devem permanecer integradas à sociedade, participando ativamente na formulação e aplicação das políticas que afetam diretamente seu bem-estar, e compartilhar seus conhecimentos e habilidades com as gerações mais novas.
8. As pessoas de idade devem buscar e aproveitar oportunidades de prestar serviços à comunidade e trabalhar como voluntários em setores apropriados a seus interesses e capacitação.
9. As pessoas de idade devem poder formar movimentos ou associações de idosos.

CUIDADOS
10. As pessoas de idade devem poder desfrutar dos cuidados e da proteção da família e da comunidade, de acordo com o sistema de valores culturais de cada sociedade.
11. As pessoas de idade devem ter acesso aos serviços de atenções à saúde que as ajudem a manter ou recuperar um bom nível de bem-estar físico, mental e emocional, assim como prevenir ou retardar o aparecimento de qualquer enfermidade.
12. As pessoas de idade devem poder usar os serviços sociais e jurídicos que lhes assegurem maiores níveis de autonomia, proteção e cuidados.
13. As pessoas de idade devem ter acesso a meios apropriados de atenção institucional, capazes de lhes proporcionar proteção, reabilitação e estímulo social e mental, num ambiente humano e seguro.
14. As pessoas de idade devem desfrutar de seus direitos humanos e das liberdades fundamentais quando residirem em lares ou instituições (asilos) onde lhes ofereçam cuidados ou tratamento, com pleno respeito à sua dignidade, crenças, necessidades e intimidades, assim como ao seu direito de adotar decisões sobre atenções que lhes proporcionem e sobre a qualidade de vida no local.

AUTO-REALIZAÇÃO
15. As pessoas de idade devem poder aproveitar as oportunidades para desenvolver plenamente seu potencial.
16. As pessoas de idade devem ter acesso aos recursos educativos, culturais, espirituais e recreativos da sociedade.

DIGNIDADE
17. As pessoas de idade devem poder viver com dignidade e segurança, e ver-se livres de exploração e maus tratos físicos e mentais.
18. As pessoas de idade devem receber um tratamento digno, independentemente da idade, sexo, raça ou origem étnica, dependência/incapacidade e outras condições, e serem valorizadas sem que isto dependa de sua contribuição (ou capacidade) econômica.

INTERAÇÃO
Professor, ao iniciar esta aula, comente com os alunos o significado bíblico do vocábulo “velhice”. Na cultura hebraica, o termo “velhice” é “zaqan”, cujo sentido literal é “barba”. O texto grego do Antigo Testamento traduziu “zaqan” por “presbyteros”, como aparece no Novo Testamento. Em função de os idosos usarem suas barbas crescidas é que a palavra passou a designar “velhice” ou “ancião”. Boa aula!

RESUMO DA REVISTA DA CPAD:
COMENTÁRIO – INTRODUÇÃO:
Palavra Chave: Velhice
Fase de maturidade e transformações psicológicas e físicas que
acompanham o processo da vida humana.
I. A TERCEIRA IDADE – TEMPO DE FRUTIFICAÇÃO
1. Tempo da maturidade.
2. Tempo da colheita.
3. Tempo de compartilhar.
II. A TERCEIRA IDADE – TEMPO DE RENOVAÇÃO ESPIRITUAL
1. Renovação pela comunhão com DEUS.
2. Renovação pelo senso do serviço cristão.
III. A TERCEIRA IDADE – TEMPO DE CUIDAR DA HERANÇA
1. A herança do exemplo.
2. A herança da fé.
CONCLUSÃO
Podemos desfrutar de uma velhice feliz e igualmente viver
em segurança em mundo inseguro.

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO
Subsídio Devocional
“Ancião
Entre os israelitas havia dois tipos de anciãos: os ‘anciãos de Israel’ que eram os chefes de famílias ou clãs nas várias tribos, e os ‘anciãos’ das cidades construídas e habitadas depois da Conquista.
O termo hebraico zaqem, não significa necessariamente um homem velho, mas implica alguma pessoa com maturidade e experiência que tenha assumido a liderança entre seus compatriotas e na sua cidade ou tribo (Nm 11.16). Embora os anciãos não fossem eleitos, durante a maior parte dos períodos de Moisés até Esdras, e também na era intertestamentária, eles eram reconhecidos como o grupo de mais elevada autoridade sobre o povo. Eles agiam como representantes das nações (Jr 19.1; Jl 1.14; 2.16) e também administravam muitos assuntos políticos e resolviam disputas entre as tribos (por exemplo, Finéias e os dez chefes tribais ou anciãos, Js 22.13-33).
Os anciãos da cidade formavam uma espécie de conselho municipal cujos deveres incluíam a função de juízes com a finalidade de mandar prender assassinos (Dt 19.12), conduzir as investigações e inquéritos (Dt 21.2) e resolver conflitos matrimoniais (Dt 22.15; 25.7). Os “anciãos de Israel”, conhecidos primeiramente em Êxodo 3.16-18, foram reunidos por Moisés para receber o anúncio de DEUS sobre a libertação do Egito. O pacto foi ratificado no Monte Sinai na presença de 70 dos anciãos de Israel (Êx 24.1,9,14; cf.19.7).” (PFEIFFER, C. F. (et al) Dicionário bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p. 100-1.)

APLICAÇÃO PESSOAL
“Então, morreu Jó, velho e farto de dias” (Jó 42.1). Muitos desejam esta longevidade, mas poucos a obtém. O patriarca Jó experimentou muitas agruras. Por diversas vezes questionou a dádiva da vida. Aquilo que muitos temem em pesadelos, Jó enfrentou em sua frágil vida. Terribilíssimos tormentos atordoaram a vida do insigne líder. Contudo, nada abalava a fé impoluta do patriarca. Ele permaneceu fiel. A Bíblia sintetiza a vida do patriarca com as memoráveis palavras: “morreu velho e farto de dias”. O sentido não se limita apenas à longevidade, mas também descreve a qualidade da vida que se viveu (ver Gn 25.8; Sl 92.14; 103.5). Se almejas uma vida longa e feliz você deve amar a DEUS acima de todas as coisas. Sejamos fiéis ao Senhor JESUS CRISTO e o Eterno abençoará nossas vidas com longevidade e felicidade.

SINOPSE DO TÓPICO (1)
A terceira idade é um período de maturidade, colheita e compartilhamento da graça e bondade de DEUS.
SINOPSE DO TÓPICO (2)
A comunhão com DEUS e o senso do serviço cristão possibilitam a renovação espiritual na terceira idade.
SINOPSE DO TÓPICO (3)
A terceira idade é um tempo de cuidar da herança da fé e do exemplo.

TEXTO ÁUREO
1- Complete:
“Na ________________ ainda darão _________________; serão _______________________ e florescentes” (Sl 92.14).

VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
A _______________________ idade é um tempo especial da parte de DEUS para que os ____________________ colham com alegria os frutos das sementes plantadas na __________________________________.

COMENTÁRIO – INTRODUÇÃO:
Palavra Chave: Velhice
3- O que é velhice? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) Fase de imaturidade e transformações parapsicológicas e físicas que atrapalham o processo da vida humana.
( ) Fase de maturidade e transformações psicológicas e físicas que acompanham o processo da puberdade.
( ) Fase de maturidade e transformações psicológicas e físicas que acompanham o processo da vida humana.

4- Por qual outro nome é chamada a velhice? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) Primeira idade.
( ) Segunda idade.
( ) Terceira idade.

5- O que ensina a Bíblia, ao contrário do mundo, sobre os justos na “velhice”? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) Ensina que ainda darão frutos; serão viçosos e florescentes” (Sl 92.14).
( ) Ensina que já não dão frutos; mas são viçosos e florescentes” (Sl 92.14).
( ) Ensina que nunca mais darão frutos; nem serão viçosos e florescentes” (Sl 92.14).

I. A TERCEIRA IDADE – TEMPO DE FRUTIFICAÇÃO
6- Qual a primeira grande bênção do período da velhice? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) A santidade, sobretudo quando se floresce plantado na Casa do Senhor (Sl 92.13,14).
( ) A eternidade, sobretudo quando se floresce plantado na Casa do Senhor (Sl 92.13,14).
( ) A maturidade, sobretudo quando se floresce plantado na Casa do Senhor (Sl 92.13,14).

7- Quais tipos de árvores são duas figuras de linguagem sobre a dimensão exata do que representa a maturidade na velhice? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) A palmeira e o cipestre.
( ) A palmeira e o cedro.
( ) A tamareira e a Peroba.

8- Complete:
Os princípios de _________________ ensinados na Bíblia levam à maturidade, à prudência, à sabedoria para o ser humano viver acertando e errar o ________________. Como diz a Bíblia, a maturidade com o seu modo de ser e de agir não cabe na ______________________, mas na vida daqueles que já são experimentados nos embates da vida material e espiritual (1 Co 13.11; Hb 5.13,14).

9- Qual a segunda grande bênção do período da velhice? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) Tempo de ceifar para queimar.
( ) Tempo de colheita.
( ) Tempo de plantar ou semear.

10- Quais as três fases distintas, pelas quais a semente plantada na semeadura deve passar? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) Brotar, crescer e semear.
( ) Brotar, crescer e frutificar.
( ) Brotar, reter e frutificar.

11- Complete:
A terceira idade é a época em que os _________________ são colhidos como resultado daquilo que se _________________ na infância, na juventude e nos primeiros ciclos da _____________ adulta (Ec 12.1).

12- Ligue a primeira coluna de acordo com a segunda:

Aquilo que colhemos na terceira idade, inclusive certas doenças… Para que se faça uma boa colheita no período da terceira idade
Saber plantar, isto é, fazer boas escolhas sob a direção de DEUS nos verdes anos da juventude é condição essencial… Nos ensina como andar diante de DEUS em santidade, e diante dos homens em justiça e retidão.

A Bíblia É o resultado direto das escolhas que fizemos no tempo da semeadura
(Gl 6.7-9).

13- Qual a terceira grande bênção do período da velhice? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) Época de compartilhamento.
( ) Época de abastecimento.
( ) Época de abatimento.

14- Complete:
O que DEUS pôs em nossas mãos, como fruto da nossa __________________, é para também abençoar àqueles que nos cercam e, sobretudo, contribuir com a expansão do seu Reino na Terra. Alguém que chegou à terceira idade após uma boa _________________________ ainda tem muito a contribuir nos átrios da casa de DEUS e a compartilhar com os que o _________________

15- Quais são então as três grandes bênçãos do período da velhice? Coloque “X” na alternativa correta:
( ) A maturidade, o tempo de colheita e a época de compartilhamento..
( ) A idade, o tempo de ceifar e a época de abastecimento..
( ) A maturidade, o tempo de plantar e a época de aperfeiçoamento.

II. A TERCEIRA IDADE – TEMPO DE RENOVAÇÃO ESPIRITUAL
16- Como se dá, na terceira idade, o tempo de renovação espiritual com DEUS?
( ) Pela conversação ocasional com DEUS
( ) Pela expressão externa de DEUS
( ) Pela comunhão íntima com DEUS

17- Nossa boa saúde espiritual contribui diretamente para que?
( ) Para nosso cansaço físico.
( ) Para nossa saúde física.
( ) Para nossa doença física.

18- Complete:
O povo de DEUS necessita da ___________________ dos crentes mais jovens, mas não pode jamais abrir mão da ____________________________ dos santos mais ___________________.

III. A TERCEIRA IDADE – TEMPO DE CUIDAR DA HERANÇA
19- Acima de qualquer bem material, a grande herança do idoso (a) deixada aos seus sucessores será: Coloque “V” para Verdadeiro e “F” para Falso:
( ) O exemplo de sofrimento diário.
( ) O exemplo de fé.
( ) O exemplo de serviço.
( ) Seu desprezo pelas coisas espirituais.
( ) Seu testemunho.

20- Qual é o maior patrimônio que podemos passar às gerações seguintes?
( ) A riqueza material.
( ) A oportunidade de formação cultural.
( ) A fé.

CONCLUSÃO
21- Cite 4 idosos que mesmo na velhice deram muito fruto na obra de DEUS e cumpriram seu propósito para com suas vidas:
( ) Abraão, Sara, Moisés e Tiago.
( ) Abraão, Sara, Moisés e Judas Iscariotes.
( ) Abraão, Sara, Moisés e Davi.


Sobre Estudos Cristãos

2 comentários

  1. Nós que ainda somos jovens, devemos ler este estudo para praticá-los,
    assim, quando vier a envelhecer, colher 100 vezes de tudo o que fora plantado, seja bom ou ruim, se for bom, mesmo que com nossas imperfeições, não teremos com o que se preocupar, apenas fazer o que é certo e de direito. Mesmo que na pratica seja um pouco dificil.

  2. Muito lindo e de muito proveito este estudo sobre a terceira idade,ensinamentos à luz da palavra de Deus. Obrigado primeiramente à Deus e depois ao criador deste site que deve ser uma pessoa cheia do Espírito Santo Continuem assim Aqui consegui conteúdo para o grupo da idade feliz onde congrego.Deus abençoe muito voçes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>