Capa » Artigos » Estudo Bíblico: A Determinação de Daniel

Estudo Bíblico: A Determinação de Daniel

Estudo Bíblico: A Determinação de Daniel

Lâmpada para os meus pés é a Tua palavra, e luz para os meus caminhos” (Sal.119:105).

Daniel tinha um sólido propósito na corte babilônica: “Resolveu Daniel firmemente não contaminar-se….” Prefiro ver esta decisão ligado a tudo o que Babilônia oferecia, e não apenas à questão da comida. De fato, as pressões babilônicas visavam a mente (o aprendizado da cultura dos caldeus, v. 4), o corpo (a alimentação, v. 5), e o espírito (a colocação, nos exilados, de nomes evocativos dos deuses babilônicos, v. 7). Daniel tinha 18 anos ao ser levado cativo. Seus amigos deveriam ter idade aproximada. Aqui estão quatro jovens dispostos a cumprir a vontade divina a qualquer preço. Entraram, por força das circunstâncias, em Babilônia, mas jamais permitiram que Babilônia entrasse neles. Estavam em Babilônia, mas não eram de Babilônia.

Que exemplo! O propósito de não se contaminar, todavia, foi tomado em vista de algo prático, de interesse pessoal, crucial, pois se relacionava com a preservação da própria vida: a alimentação. Nas entrelinhas, subentende-se que os quatro hebreus estavam dispostos a ter suas vidas sacrificadas, a desonrar a Deus. A lição relaciona as razões porque recusaram comer as iguarias do rei, bem como por qual categoria de alimento optaram: justamente o que compunha o cardápio original de Deus ao homem (Gên 1:29). Aí se concentra um dos segredos da autêntica preservação da vida: ater-se às orientações divinas. E como Deus é a fonte da preservação, semelhança com Jesus é garantia de vida eterna. Como a lição observa, “a decisão de Daniel com respeito ao alimento do rei mostrou que ele entendia a relação entre a saúde e santificação.” Esta relação permanece com toda a sua força em nossos dias. “O Espírito de Deus não pode vir em nosso auxílio, e assistir-nos no aperfeiçoamento do caráter cristão enquanto estivermos sendo condescendentes para com o apetite em prejuízo da saúde…” (Health Reformer, setembro de 1871).

*Pense*

Babilônia continua ativa no mundo hoje, mas Deus nos desafia com a necessidade de transformação antes que conformação (ver Rom 12:2). Ao tempo em que o mundo diz “conforme-se!”, Deus nos ordena “transforme-se!” E a transformação, segundo o texto acima, é através da renovação da mente, pois ela é a sede da vida (Prov 4:23). Tudo começa na mente, transcorre por ela e conclui através dela. Não é verdade que o propósito tomado e cumprido por Daniel foi, antes de tudo, uma decisão mental? *Desafio*

Os desafios que eu enfrento hoje são maiores do que os que Daniel enfrentou com brilhantismo em seu tempo?

Nunca deixe de anunciar o Reino de Deus,pois no dia em que Ele julgará a todos que nEle não acreditaram,você poderá estar lá por não ter falado de dEle ás pessoas…

Pr. José Carlos Ramos

Sobre Estudos Cristãos

2 comentários

  1. Gostei muito do estudo amigo! Continui, pois Deus evidentemente te abençoará ainda mais. Um grande abraço!!!

  2. Gostei do estudo.
    continue sempre assim,paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>